Guerra Fria

Share

Tão logo terminou a Segunda Guerra Mundial, o mundo entrou em um clima de paranoia, morrendo de medo que houvesse uma “Terceira” Guerra Mundial em seguida. A tal guerra nunca aconteceu, mas nos anos seguintes o mundo viveu um clima de guerra entre dois gigantes: Estados Unidos e União Soviética. Como a guerra nunca esquentava daí veio o nome que hoje chamamos de Guerra Fria.

Em outras palavras, o que aconteceu nos anos seguintes foi uma guerra ideológica. Dizemos ideológica, pois ela foi no campo das ideias. O imaginário popular foi contaminado por esse medo de uma guerra. Quase todos os países do mundo procuravam com cuidado escolher seu aliado nesse momento de tensão. Obviamente, quem parecesse o melhor país era reconhecido como o melhor aliado, por isso nessas décadas ambos os países investiram muita grana em qualquer forma de propaganda, tanto que hoje podemos ver os frutos desse período nos filmes da época (EUA vs URSS), nas Olimpíadas (EUA vs URSS outra vez), até na conquista do espaço (EUA vs URSS NOVAMENTE). Vamos entender como isso tudo começou?

Charge mostrando ambos os países sentados cada um em um lado do mundo.
Charge mostrando ambos os países sentados cada um em um lado do mundo.

As raízes da Guerra Fria

Tudo isso começou no fim da Segunda Guerra mundial com a derrota da Alemanha por estadunidenses e pelos soviéticos. As demais potências europeias estavam fracas e somente esses dois países estavam em pé no cenário mundial. De uma maneira simplificada, podemos ver esse conflito como uma queda de braço entre a maior nação capitalista do mundo (EUA) e a maior nação comunista do mundo (URSS). Ambos os países usaram muito bem a propaganda para mostrar ao povo como o seu sistema econômico era bom (capitalismo x comunismo). A União Soviética possuía um sistema socialista, baseado na economia planificada, partido único (Partido Comunista), igualdade social e muito autoritarismo. Já os Estados unidos, a outra potência mundial, defendiam a expansão do sistema capitalista, baseado na economia de mercado, sistema democrático, imperialismo sobre países economicamente mais fracos e propriedade privada. Na segunda metade da década de 1940 até 1989, estas duas potências tentaram implantar em outros países os seus sistemas políticos e econômicos.

EUA e URSS criaram acordos com outras nações para buscar aliados para caso iniciasse uma nova guerra. Surgem assim dois tratados:

  • A OTAN – Organização do Tratado do Atlântico Norte (surgiu em abril de 1949) era liderada pelos Estados Unidos e tinha suas bases nos países membros, principalmente na Europa Ocidental. Dentre os países membros da OTAN encontramos: Estados Unidos, Canadá, Itália, Inglaterra, Alemanha Ocidental, França, Suécia, Espanha, Bélgica, Holanda, Dinamarca, Áustria e Grécia.
  • O Pacto de Varsóvia era comandado pela União Soviética e defendia militarmente os países socialistas. Alguns países membros do Pacto de Varsóvia eram a URSS, Cuba, China, Coréia do Norte, Romênia, Alemanha Oriental, Albânia, Tchecoslováquia e Polônia.

Além disso, existiram também planos de auxílio financeiro e no combate ao socialismo (ou capitalismo). Os EUA lançam em 1947 o Plano Marshal, para recuperar a economia dos europeus aliados. E anunciou a Doutrina Trumam para auxiliar as nações “livres” que desejassem combater a dominação comunista. Do outro lado, a URSS cria os KOMINFORM, uma espécie de rede de informações entre todos os partidos comunistas espalhados pelo mundo. E em 1949 o COMECON (Conselho para assistência mútua), a versão russa do Plano Marshal. Graças ao COMECON houve alguns anos depois a era de ouro dos países socialistas tais como Cuba e por aí vai.

Uma imagem enorme mostrando o espaço vazio que existia entre um lado e outro do muro que dividia a cidade de Berlim.
Imagem mostrando o muro de Berlim depois de pronto.

As duas Alemanhas e as disputas no mundo real

A melhor forma de ver o mundo bipolar foi a criação do Muro de Berlim. Isso começou alguns anos antes quando a guerra terminou. No ano de 1949 houve a conferência de POTSDAM, onde EUA e URSS concordaram em dividir a Alemanha em quatro zonas. Uma para os soviéticos, que imediatamente passou a ser socialista e outras três entre ingleses, franceses e estadunidenses. O lado leste da Alemanha criou a República Democrática da Alemanha (socialista), e o lado oeste tornou-se um só dando origem à República Federal da Alemanha (capitalista). Para ficar bem na fita, os Estadunidenses investiram pesado na cidade de Berlim para tornar o lado oeste numa “vitrine” para o lado socialista. Por isso em 1961 os soviéticos levantaram um muro separando a cidade em duas. E dessa forma proibindo que os cidadãos cruzassem de um lado para outro da cidade.

Apesar do “incidente” da Alemanha, o que melhor define esse período são as disputas entre os dois países. Essa “briga” pode ser vista em eventos como o que hoje chamamos de Corrida Espacial. Nela os EUA e URSS travaram uma disputa muito grande no que se refere aos avanços espaciais. Ambos corriam para tentar atingir objetivos significativos nesta área, mas o motivo era mostrar para o mundo qual era o sistema mais avançado. No ano de 1957, a URSS inicia uma série de vitórias lançando o primeiro satélite no espaço, o foguete Sputnik com um cão dentro, o primeiro ser vivo a ir para o espaço. Em 1961 Iuri Gagarin torna-se o primeiro homem a ir ao espaço e voltar vivo. E doze anos depois, em 1969, o mundo todo pôde acompanhar pela televisão a chegada do homem a lua, com a missão espacial norte-americana, que determinou o fim dessa corrida na mídia mundial. Embora a URSS tenha continuado concorrendo sozinha, tanto que em 1971 foi lançada a Salyut 1, a primeira estação espacial.

Além disso, temos váááárias medalhas de ouro que eram muito disputadas entre os dois países nas olimpíadas. Chegava a ser um nojo as cerimônias de premiação pois sempre os dois países estavam entre os dois primeiros. E claro na cultura pop. O cinema (assim como a TV) foi recheado de filmes onde os russos eram malignos e os mocinho, estadunidense era o salvador do mundo. Eu nunca vi, mas até a URSS fez seu “James Bond” no filme Solaris, onde o russo salvo do dia do vilão estadunidense.

Mais sobre o assunto nós vemos nas próximas aulas.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.