O descobrimento do Brasil

Share

Esse post eu gostaria mesmo de chamá-lo de “achamento do Brasil”, mas se eu não colocar como DESCOBRIMENTO DO BRASIL a galera não acha ele na internet, então por isso eu estou colocando ele com esse nome. Mas então? Por que eu tô falando em achamento e não descobrimento? A ideia de descobrimento dá uma ideia de posse. Se a gente for pensar dessa forma, os portugueses estão corretos em se achar os donos da terra, afinal: eles a descobriram. Mas essa terra estava abandonada? Certo que não. Tinha um monte de índio vivendo aqui. Para ter uma ideia, oito milhões de pessoas viviam aqui em 1500. O número não é exato, mas é um consenso entre os historiadores. Desse total, cinco milhões estavam na Amazônia (incluindo áreas da floresta hoje pertencentes ao Peru, Equador e outros países). Para ter uma ideia, na época, Portugal tinha pouco mais de 1 milhão de habitantes.

Ok, descobriram terras aqui, mas e daí? Os portugueses no descobrimento do Brasil,  num primeiro momento não encontraram nada valioso como ouro e prata aqui, então eles continuaram insistindo no negócio da Índia, pois era mais rentável. Lembra do Tratado de Tordesilhas? Pois é, ele era respeitado por portugueses e espanhóis nessa época, mas a Espanha dedicou-se completamente às américas enquanto portugueses por 30 anos não se preocuparam em ocupar ou explorar o Brasil de forma correta. Somente quando perceberam que países como a França estavam se instaurando aqui é que se preocuparam em vir ocupar e defender a terra.

A primeira forma de exploração foi feita através da exploração da mão de obra indígena para coletar pau-brasil. Sim, uma árvore é que deu o nome ao nosso país. Essa árvore era utilizada para fabricar tintura vermelha para tecidos. O valor não era lá grande coisa, mas para um rei que não tava afim de investir dinheiro na colônia, tá de boas. Somente em 1530 é que Portugal veio com um projeto de exploração do território. A primeira delas foi chefiada por Martim Afonso de Souza. Os objetivos da exploração dele eram:

  • Conhecer e mapear o território brasileiro (sim, os doidos nem sabiam o tamanho do Brasil).
  • Combater corsários estrangeiros (um nome bonito pra pirata… só que trabalhando para um rei, bandido igual).
  • Procurar metais preciosos (flopou. Ninguém encontrou nada que justificasse uma extração em massa).
  • .. iniciar um projeto de ocupação do território. Obviamente, era mais fácil colonizar o território do que patrulhar a costa com navios. Com apenas alguns navios.

Nas próximas aulas a gente aborda as Capitanias Hereditárias, mais um projeto do rei que não queria gastar dinheiro. kkkkk.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.