O surgimento da classe Estado

Share

Antes de entender o surgimento da classe Estado, pergunte-se se você realmente sabe o que é Estado. Complicado, não? Estudantes do ensino médio não sabem o que é Estado então se você é do ensino fundamental não precisa se estressar. Porém compreenda que esse é um conceito chave em história e sociologia. Se você entender o que significa, vai entender também sobre o surgimento da classe Estado.

(Slides no fim do post)

Em uma definição bem simplista. O Estado é toda a estrutura política e administrativa de um lugar. Ou seja, todos os equipamentos, estruturas e pessoas que trabalham para manter um lugar funcionando (seja uma cidade, Estado da Federação ou mesmo um país todo). Todos que trabalham para manter aquele local funcionando fazem parte dessa enorme estrutura Ou seja, um professor de escola pública ou um agente de saúde fazem parte do Estado.

Um vez existindo o Estado precisa de alguém que o administre. Olhando dessa forma, é simples entender a necessidade de uma classe dirigente. Portanto, não confundir Estado com Governo. O Governo é que administra o Estado. Ou seja, eu professor, posso fazer parte do Estado mas não sou o governador ou deputado, portanto não faço parte do governo.

A necessidade do controle do excedente e de comandar esforços combinados para a agricultura (comandar a colheita, criação de diques e canais para agricultura, etc) gerou a classe dirigente da população. Gerou os governantes, que vão comandar o Estado. Enquanto a humanidade eram caçadores e coletores não havia acúmulo de riquezas. A invenção da agricultura supriu as necessidades de alimentação da população e ainda permitiu que ocorressem sobras (excedentes). Dessa forma, quem detinha o poder sobre os excedentes tornaram-se os primeiros a ter uma posição social diferente perante os demais.

Essa teoria para explicar o surgimento do Estado pela necessidade de controle/organização da agricultura e das águas é chamada de Hipótese Causal Hidráulica. Alguns historiadores reclamam dessa teoria pois ela não explicaria como surgiu o Estado em lugares onde não haveria abundância de água, mas ainda é aceita como a mais plausível pelo controle das forças produtivas de um lugar.

Clique aqui para fazer download dos Slides de Aula.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *